top of page
  • dalves-therapeutic

O que eu gostaria de ter aprendido antes sobre stress e ansiedade.




 Abril é o mês de conscientização sobre o stress em 2024. O tema da campanha deste ano é #LittleByLittle para destacar a importância do autocuidado para o nosso bem-estar geral. Enfatiza que mesmo mudanças pequenas e administráveis ​​podem levar a melhorias significativas na redução do stress e na saúde mental ao longo do tempo. Implementar pequenas mudanças de autocuidado em nossa vida cotidiana pode prevenir o esgotamento físico e mental e nos ajudar a reduzir relativamente o stress. Importante relembrar que não podemos eliminar totalmente o stress das nossas vidas.

 

Atualmente conheço este tema bem suficiente para escrever um artigo sobre ele, talvez porque sou terapeuta ou porque as conversas sobre bem-estar e saúde mental se tornaram acessíveis hoje em dia nas plataformas sociais. Ainda assim, eu gostaria de ter aprendido isso quando era mais jovem. Antes da Síndrome do intestino irritável da ou da fibromialgia. Mas enfim como se costuma dizer?! Antes tarde do que nunca e no meu case o conhecimento veio tarde e por isso que escrevo esse artigo hoje para compartilhar o que eu aprendi no percurso dos anos.

 

 

 

Leia a seguir:

 

O que é stress?

O que é burnout?

Dicas para autocuidado

Teste de burnout

 

 

 

 

 

O que é stress?

 

Em primeiro lugar, devo dizer que demorei anos a descobrir o que significa estar estressada - costumava pensar que era um estado de espírito que se tem quando se tem algum problema de saúde mental. Meu Deus!  Estou feliz por ter me tornado uma terapeuta porque estava muito, mais muito errada mesmo!

 

O stress é uma reação do corpo ao se sentir ameaçado ou sob pressão. É muito comum e pode acontecer com bastante frequência quando você tem uma vida ocupada e acelerada; pode nos motivar e ajudar a realizar coisas em nossa vida diária e a atender às demandas do trabalho, do lar e da vida familiar.

 

Você se lembra daquela sensação de “tenho que fazer alguma coisa!”  que você tem quando se sente pressionado? Isso é stress. Mas demasiado stress pode afetar o nosso humor, corpo e relacionamentos – especialmente quando parece fora do nosso controlo. Pode nos deixar ansiosos e irritados e afetar nossa autoestima.

 Esta citação de Mental Health.org menciona o que acontece em nosso corpo quando estamos estressados, que também acontece quando estamos ansiosos.

 

Quando enfrentamos estresse, nosso corpo produz hormônios do estresse que desencadeiam uma resposta de  fuga-luta e ativa nosso sistema imunológico. Isso nos ajuda a responder rapidamente a situações perigosas.

Às vezes, essa resposta ao estresse pode ser útil. Pode nos ajudar a superar o medo ou a dor para que possamos correr uma maratona ou fazer um discurso, por exemplo. Nossos hormônios do estresse geralmente voltam ao normal rapidamente quando o evento estressante termina e não haverá efeitos duradouros.

No entanto, muito stress pode causar efeitos adversos. Pode deixar-nos numa fase permanente de luta ou fuga, deixando-nos sobrecarregados ou incapazes de lidar com a situação. A longo prazo, isso pode afetar nossa saúde física e mental.”

 

 

Como você pode ver, um pouco de estresse é bom para você e, da mesma forma, um pouco de ansiedade também é bom para você. Esses dois estão interligados; sem estresse, você não se sentirá ansioso e muito provavelmente não conseguirá lidar com situações estressantes, pois a resposta fuga-luta tem como objetivo nos fazer reagir a algo estressante e retornar à normalidade logo após a ameaça ser tratada, nesse caso quando estamos de volta à segurança.

 

Se você acredita que pode estar estressado e ansioso, e isso está afetando sua vida cotidiana e seus relacionamentos, a melhor coisa a fazer é procurar ajuda, pois altos níveis de stress podem levar ao esgotamento (burnout), problemas de saúde e saúde mental. Alguns riscos para a saúde a longo prazo incluem problemas de sono, constipações e tosses frequentes, dores de cabeça, problemas intestinais, problemas de estômago, baixos níveis de energia e pressão alta.

 

 

 

 

O que é esgotamento (burnout)?

 

 

 

“O cérebro é como um motor; se você deixá-lo muito quente o dia todo, todos os dias sem verificar o óleo e a água, ele quebra.”

 

 

 

Eu sempre uso essa citação da organização Mind sempre que dou uma palestra sobre stress e ansiedade, porque todos nós sabemos que é melhor não deixar o motor muito quente todos os dias sem verificar o óleo e a água. Afinal, ele vai quebrar, mas é engraçado, por alguma razão, somos levados a acreditar que devemos usar o nosso cérebro sem parar, sem cuidar dele, sem dormir direito, sempre colocando outra coisa nova para fazer, ou mais uma responsabilidade, mais um trabalho, e se não conseguirmos continuar, há algo errado conosco e achamos que todo mundo em volta da gente pode lidar melhor com a pressão do dia - a- dia do que nós. NÃO, isso não é verdade. Todos nós precisamos de pausas regulares para cuidar do nosso bem-estar.

 

O que é esgotamento, ou burnout então? É o que acontece com alguém após um longo período de estresse contínuo ou crônico, quando se sente exausto mental, físico e emocionalmente. O esgotamento é geralmente acompanhado por uma diminuição da motivação, diminuição do desempenho, sentimentos negativos em relação a si mesmo ou aos outros, e problemas gastrointestinais e de sono.

 A Organização Mundial da Saúde (OMS) também descreve o burnout como um fenômeno que ocorre no contexto ocupacional e não deve ser aplicado para descrever experiências em outras áreas da vida. Concordo em discordar deles nisso, pois tenho visto jovens adultos passarem por esgotamento após a perda de um ente querido ou após forte estresse causado por diversos fatores, incluindo seu trabalho acadêmico.

 

 

 

 

 

Pequenas dicas para autocuidado

 

Eu sei que a vida pode ser desafiadora e que coisas ruins podem acontecer a todos nós, mas você ainda pode implementar pequenas mudanças para diminuir o stress no seu dia a dia. Isso fará de você uma pessoa mais feliz e saudável no longo prazo.

 

• Mantenha-se ativo - Estudos demonstraram que manter-se ativo pode melhorar o seu humor, ajudá-lo a dormir melhor e diminuir o stress e a ansiedade.

 

• Conecte-se com outras pessoas, mas se você está sempre perto de outras pessoas, reserve um tempo para ficar sozinho. Uma nova pesquisa mostra que o “tempo para mim” é tão essencial para o nosso bem-estar quanto estar com outras pessoas.

 

 

• Faça pausas regulares sempre que puder. Você pode tentar meditação ou Mindfulness; você pode encontrar vários exercícios de meditação guiada no YouTube.

 

• Aprenda a dizer não e a escolher as suas prioridades – há sempre tanta coisa acontecendo por aí, e muitos de nós tememos não poder participar de tudo, como: projetos, festas, viagens, passeios, trabalho e família. Porém, a realidade é que não teremos tempo para fazer tudo o que queremos.

 

• Eu sei que você já ouviu isso antes, mas todos nós precisamos dormir – tente priorizar o seu sono.

 

 

• Experimente passatempos novos ou antigos – ter um passatempo pode melhorar a sua autoestima, aumentando os hormônios do bem-estar.

 

 




 

 

Teste de esgotamento (burnout)

 

 

 

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


dalvestherapeuticounselling logo
bottom of page